Biblioteca Nacional completa 200 anos de portas abertas ao público

15/05/2011 15:24

A instituição, fundada em 1810, teve, em seus primeiros meses, acesso franqueado apenas à Família Real. O privilégio caiu por ordem do então príncipe-regente D. João VI, que dispôs as 60 mil peças do acervo a pesquisadores da Corte - desde que autorizados por ele. Intelectuais como Benjamin Constant, João Caetano e Manoel Antônio de Almeida tiveram presença registrada (e freqüente) na Biblioteca Nacional, cuja abertura para o público completou esta semana 200 anos. A entrada da instituição na associação mundial, assim como o seu próprio site, são amostras de que a Biblioteca Nacional não briga com o futuro. A digitalização do acervo foi iniciada em 1982 e não termina tão cedo - afinal, 100 mil novos títulos dão entrada na instituição anualmente, e as fichas manuscritas do século XIX ainda não foram aposentadas. Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/mat/2011/05/13/biblioteca-nacional-completa-200-anos-de-portas-abertas-ao-publico-924464429.asp#ixzz1MLTX8OKN

—————

Voltar